Ivone Leão

Google+ Followers

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Salsinha

Os reinos da natureza complementam-se entre si e para a manutenção de nossa saúde a salsinha, essa hortaliça tão comum na culinária brasileira é uma valiosíssima aliada!

No laboratório de bromatologia da Faculdade de Ensino Superior da Amazônia Reunida (FESAR), foram realizados alguns experimentos com a salsa (Petroselinum crispum), para a determinação de análises bromatologicas da folha da planta.
A Bromatologia estuda os alimentos, sua composição química, sua ação no organismo, seu valor alimentício e calórico, suas propriedades físicas, químicas, toxicológicas e também adulterantes, contaminantes, fraudes, etc.
Foram realizados os procedimentos para análise de determinação do teor de umidade , determinação de cinzas e determinação de lipídeos (determinação de extrato etéreo) pelo método gravimétrico, determinação de cloreto (cinzas solúveis) pelo método titulométrico, pH e acidez total pelo método volumétrico, determinação de nitrogênio total e teor de proteína pelo método de destilação e titulação.

Pode-se concluir que devido se encontrar apenas 0,62% de lipídios na folha da salsa, deve-se ao fato dos seus óleos estarem concentrados principalmente em sua raiz e sementes, a planta possui um pH ácido e um nível de acidez baixo ou seja é uma alimento que após a digestão torna o nosso organismo alcalino. Possui uma concentração de umidade média de 17% e uma alta concentração de  proteínas 0,26%.

A diminuição do pH no sangue humano está relacionado com o surgimento de doenças. O valor normal do pH sanguíneo deve ser 7,4. Abaixo desse valor, a acidez do sangue torna-se um meio propício para os mais variados fungos, bactérias e vírus. Medições do pH da saliva de pacientes com câncer registraram valores entre 4,5 e 5.
Propriedades medicinais
Afrodisíaco, anti-helmíntico, antioxidante, anti-reumático, anti-séptico, antiespasmódico, carminativo, diurético, emenagogo, expectorante, laxante, nutritivo, sedativo.

Principais usos da salsinha
Amenorréia,
Anemia,
Artrite,
Asma,
Cálculos Biliares,
Câncer,
Ciática,
Cistite,
Contusões,
Convalescença,
Deslocamentos,
Dismenorréia,
Dor de dente,
Edema,
Edema Pulmonar,
Fadiga no olho,
Febre,
Flatulência,
Gonorréia,
Gota,
Halitose,
Hipertensão,
Icterícia,
Inflamação renal,
Lumbago,
Malária,
Pedras no rim,
Pele seca,
Reumatismo,

Sífilis.

Com todas essas incríveis propriedades da gentil salsinha, não demore a fazer ao menos um vasinho é simples de cuidar e ainda enfeita!

A melhor forma de usar a salsinha é acrescentar depois do prato pronto para preservar ao máximo suas propriedades.

Molho pesto simples de Salsinha!

Pique por cima de pratos pronto, sopas, sanduiches, e onde mais quiser!!
Pode-se fazer também um molho pesto de salsinha

Depois de lavar as salsinha pique e processe com um pouco de água filtrada. Eu faço o meu pesto com o mix é fácil para pequenas quantidades que é o ideal e não perde como nas pás de um liquidificador!

Junto um pouquinho de sal marinho e uma pequena porção de castanha de caju.

Depois de processado guarde dentro de um vidro, acrescente um pouco de azeite de oliva extra virgem e tampe.
Guarde em geladeira e procure usar dentro de uns 3 dias para a melhor conservação das propriedades!
Use em massas integrais, peixe chapeado, sanduiches, torradinhas, biscoitos de gergelim, saladas, etc.
Simples, muito saboroso e saudável!!





 www.hortas.info
Cultive uma jardineira de Salsinha;



BIBLIOGRAFIA


Curta também minhas páginas no Facebook ! Muito obrigada!




Nenhum comentário: