Ivone Leão

Google+ Followers

Princípios da alimentação e da vida que evita doenças!


Para que possamos entender como se processa o princípio da nutrição em nosso organismo.

Vamos relembrar que:


(...) No sangue, existem células vermelhas que transportam o oxigênio e células brancas que englobam e destroem vírus, bactérias e partículas nocivas.

As células B fabricam anticorpos, compostos de proteínas que aderem à superfície das bactérias e atraem células brancas para englobá-las e destruí-las.


As células T direcionam as células B para as bactérias. Outras chamadas células matadoras (killers cells) identificam células cancerosas e células infectadas por vírus e bactérias.


As células ou glóbulos brancos são extremamente eficientes em identificar e eliminar os vírus, bactérias, células cancerosas e células que não fazem parte de nosso organismo destruindo-as (...)


Isso num sistema integrado funcionando de forma harmoniosa sendo nutrido corretamente desde a gestação dentro da barriga da mãe e assim por diante...
Revitalização desse post!




Princípios da alimentação e da vida que evita doenças!


Diariamente nosso organismo metaboliza os impactos de todos os níveis de nutrição, não apenas o da alimentação que entra pela boca, mas de emoções, de poluentes que respiramos, e de uma infinidade de elementos.


E esse conjunto de nutrientes serão vitais para a qualidade de vida ao longo dos anos.


A forma como estão sendo cultivados nossos alimentos 


Com décadas de utilização com o de plantio formatado em monoculturas o solo torna-se empobrecido e consequentemente não carrega o alimento das gamas de nutrientes que ao ingerirmos deveria metabolizar no organismos as proteínas, sais minerais, vitaminas, fibras solúveis e insolúveis, etc, que tem o importante papel de manter vivo nosso corpo biológico, emocional e intelectual ressaltando que as monoculturas desestabilizam os ecossistemas desorganizando a demanda de pragas que cria por sua vez a necessidade do uso de defensivos agrícolas que utilizados atingem apenas 1% do alvo teoricamente agressor , pois não não são mais do que insetos, lagartos, lesmas que tem sua função desviada, suas populações descontroladas onde tudo deveria ocorrer numa cadeira alimentar natural. Quando se respeita o que a natureza propõe que é a bio diversidade isso não ocorre pois todas as plantas são úteis e aquelas que passaram a ser vistas como pragas pelo modelo de cultura, na verdade são plantas amigas, ervas medicinais, equilibradoras do ecossistema, isso pra fazer um brevíssimo resumo.


Quando deixamos de nos alimentar de alimentos e passamos a consumir produtos alimentícios... 


A percepção de que algo muito grave estava ocorrendo na saúde das populações ocorreu a partir dos números alarmantes da incidência de câncer e doenças cardio-vasculares que levaram a um inchaço de atendidos pelo sistema de Saúde Pública dos Estados Unidos da América percebido nos meados dos anos 1970. Quando em 1975 foi convocada uma junta de 13 profissionais de diferentes áreas da saúde a fim de realizar um levantamento dos reais fundamentos que estariam levando a ocorrência de doenças adquiridas não mais de maneira virótica como nas grandes febres, gripes, etc., que dizimaram centenas de pessoas no passado mas ainda assim de forma epidêmica.

O material foi tão eficiente pautado em 90 anos de estudos epidemiológicos catalizados ao redor do mundo que a partir de então surgiu nas universidades norte americanas centros de pesquisas continuadas sobre o tema.


Outros estudos vieram e o assunto vem se ampliando gradativamente nos variados setores envolvidos.





Hoje, quatro anos depois de iniciar meu trabalho de divulgação da alimentação que evita doenças estamos vendo alguns focos de mídias abordando o tema, mas ainda de forma tímida e fragmentada é preciso um olhar global.


Como um câncer se propaga destruindo os tecidos celulares, os modelos e valores sociais iniciados nos grandes centros comerciais com a globalização se espalhou pelo mundo e hoje podemos ver com clareza, ao menos para quem tem olhos e mente de ver e entender, que é urgente a necessidade de se multiplicar rapidamente novos tecidos sociais revertendo valores, retornando ao que comprovadamente é saudável e sustentável nos setores da alimentação, no uso do solo que envolve lençóis freáticos, aquíferos, a biosfera, reconstruindo suas interligações. 


Já é provado ser impossível gerar uma sociedade que se sustente onde apenas pequenos grupos se favoreçam de qualidade de vida, na concepção original da palavra, chegou enfim o tempo em que o tão valorizado dinheiro e poder não resolve ou compra tudo como foi incitado, pois quando um rio seca, quando pobres e ricos podem ser atingidos por vírus como o ebola, ou picados por um mosquito da dengue em pleno 2014 por desleixo surgido devido ao desnível intelectual, não de acesso a escola, mas de acesso a educação humanizada, estimuladora das mentes onde não se embota valores e um falso elitismo que construiu populações endividadas e doentes.


Chegou o tempo da reintegração social, e quem está fazendo isso sou eu e você que está lendo este artigo porque se preocupa com o tema ou porque foi atingido pelo resultado dessa super valorização da sexualização no lugar do afeto, da comilança no lugar da alimentação, da intoxicação que distorce os sentidos, no lugar do bem estar favorecido por ambientes naturais, boa música, expressões de arte, cuidados simples da comunhão entre os seres.


Do inicio dessa matéria que escrevi no ano de 2011 ao dia de hoje, 28 de setembro de 2014, muita coisa mudou no mundo em ritmo cada vez mais acelerado e os resultados estão sendo sentidos 'na pele' como uma bola desgovernada que vai levando tudo que vê pela frente e nem mesmo podemos usar a analogia da bola de neve porque até ela escasseou, geleiras estão derretendo, ursos polares atravessam centenas de quilômetros distantes de seus habitats em busca de sobrevivência, mamães gorilas realizam canibalismo ao comerem seus filhotes, caso inédito no planeta, devido a invasão de seus espaços nativos. A impermeabilização dos solos, desvios de rios, aterros de mares que agora são buscados para que transformadas suas águas matem a sede de populações através de sofisticados métodos e outras barbáries de homens que pouco se diferenciam do rude nômade coletor  de tempos idos, mas que vestidos de tecnologias foram mais longe ainda na usura e os resultados são claros.


Estamos no fim de uma Era, onde modelos sociais e pessoas que compartilham dele estão em extinção, nunca houve tanta ocorrência de mortes coletivas, o câncer metafórico está exterminando os tecidos nefastos do desumanismo.


Não quero voltar no tempo, nem mesmo a ser índio pois até entre eles, alguns se corromperam outros ampliaram suas visões, temos índios formados em universidades que voltam às suas aldeias a fim de ensinar seu povo a lidar com argumentos corretos se protegendo daqueles que através da justificativa de um falso progresso, usou da ingenuidade de nativos, matou, desonrou crenças e valores, passando como um rolo compressor em cima de tudo para plantar seus modelos transgênicos de vida.



Sejamos trans gêneros, no sentido de transitar entre os gêneros respeitando a diversidade na troca de sementes que germinaram como girassóis que se viram para a Luz do novo que não mata o antigo, mas aprende com ele e aperfeiçoa a experiência.


Eu sou, universalista e faço parte daqueles que silenciosamente costura o tecido de relacionamentos afetuosos que curam aqueles que querem ser curados e iluminados.



Abraço, Ivone Leão
Apaixonada pela vida!!!

"O conhecimento liberta o homem"




Um comentário:

ANGELO NICOLACE disse...

É fundamental para a vida, obter este conhecimento e aplicá-lo.
Parabéns.
Ângelo Nicolace