Ivone Leão

Google+ Followers

sábado, 1 de outubro de 2011

Pão... mais que a receita a vida que me levou a receita !!



Venho de uma família de vastos exemplos construtivistas...

Meu pai tocava vários instrumentos musicais como piano, sax, acordeon, regia um coral, além de se dedicar a profissão de dentista. Teve formação em escola militar por se encontrar órfão dos pais, levados pela gripe espanhola, e ainda menino verificar a necessidade de se auto gerir na vida!!

Lembro minha mãe costurando pra nós, filhos, estudando inglês, fazendo enormes potes de chucrutes, massas de pastel, pizza e até macarrão, na área social da igreja que frequentávamos organizava bazares e me levava com ela a favelas para visitar famílias despossuídas de toda sorte...

Percebo que trago em mim muito dessa argamassa de exemplos dos que me guiaram em tempos de fragilidade infantil... e feito xamã logo aos treze me vi despida desse véu de meninice iniciando minha jornada de adulto...

Das receitas de minha mãe a que seguiu comigo foi a de pão...

Sim o pão nosso de cada dia...

casa de caiçara estrutura de barro e bambú 1990 toc toc pequeno
... morava nesses tempos no litoral norte do estado de São Paulo...

Numa beleza indescritível estávamos nós circundados de verde, cachoeira e a vista do mar nos indicando a infinitude generosa da criação...

Havíamos saído do Rio de Janeiro em busca de melhor  qualidade de vida.

Crianças eram três quando chegamos lá, a menor com dois meses e o maior com doze anos e foi justamente nesse tempo que o homem que presidia nosso país resolveu bloquear as contas bancárias dos cidadãos de nossa pátria amada... uáu que experiência!!

...incluindo a possibilidade de por em prática a habilidade da sobrevivência na selva 'rs'

Tudo pra mim era muito lindo, pois onde tem o verde da natureza e minha família, está completo, o resto são detalhes operacionais...

Aprendi o sabor da taioba, da banana verde com peixe, da mandioca na refeição matinal e a força devastadora do vento noroeste por aquelas paragens...

Ah que magnífico é na escuridão da noite, enquanto cidades borbulham seus rumores, poder se sentir como raiz plantada num colo de serra.

Sim, sim, mas apesar da estase de estar no ventre da criação havia algo físico clamando por criatividade. O lugar onde estávamos era sustentado monetariamente pela engenharia e arquitetura das construções de luxo, agora paradas devida a crise econômica, pela pesca artesanal e nas temporadas pelos braços do turismo.

voltando da pesca de cada dia... presença feminina de Marisa
O pescado pra nós vinha como alimento quando o pai das crianças entrava no mar auxiliando os pescadores na lida diária... quando o primeiro alto verão chegou trouxe com ele algumas novas possibilidades...

Eu, após um curto período ajudando num barzinho móvel de praia comecei a produzir salgadinhos tipo aperitivo para os bares maiores da região, os primeiros foram coxinhas e risoles que rapidamente passaram à camarão rosa empanado, recheados e casquinhas de siri.

De dezembro daquele ano às vésperas do carnaval do ano seguinte a alta madrugada nos encontrava envolvidos na feitura dos salgados, nesse tempo, ainda numa casinha feita de madeira que se banhava junto às bananeiras em orvalho noturno.

... o freezer estava lotado, as embalagens dos salgados todas bem acondicionadas prontinhas pra tomar o rumo dos bares agitados que recebiam os turistas que apesar de tudo estavam por lá, afinal era carnaval, tempo de desabafar as tensões...

Chegando até o carro vimos que algo estava errado, quando nos aproximamos um pouco mais percebemos que estava todo revirado por dentro, o porta malas aberto e oh!! Onde está o motor?!! Sim, o motor do carro havia sido roubado.. 

Voltei para dentro de casa chorando feito criança triste, desolada... mas não por mais de 10 minutos, a vida chamava... nesse dia as encomendas foram entregues de ônibus, a pé, e como foi possível...

Como o tempo era de sobrevivência diária rapidamente teríamos que criar nova condição de sustento, então me veio a idéia do... Pão!!


E assim foi, comprei alguns quilos de farinha de trigo e com a antiga receita de família sustentamos nossa turminha até o fim da temporada com a venda de bonitos e saborosos pães caseiros embalados em saquinhos e levados até os turistas numa bela cesta de vime, pois com certeza a embalagem faz toda a diferença, é o marketing 'rs'...

Da receita de mamãe a minha!!

imagem para simples ilustração

Pão delicioso com farinha integral !!

Numa vasilha misture...


35gr de fermento biológico fresco
01 copo de leite de soja morno ou água
1/2 copo de óleo de girassol
01 ovo de galinha
01 cc de sal marinho
01 cs de açúcar mascavo ou demeraro


Misture tudo com a ajuda de uma colher


Em seguida adicione um a um

o3 copos de farinha de trigo integral fina misturando muito bem.

Nesse ponto a massa deve estar numa boa consistência, despeje numa superfície lisa e sequinha enfarinhada.

Então vá adicionando o último copo de trigo até que a massa não grude mais na mão!

Sove bem e deixe crescer coberta com um pano até dobrar de tamanho!!

Mas aí tem uma dica super importante!!!

Para o pão ficar fofinho e macio após a massa dobrar de tamanho eu sóvo mais uma vez e refaço o mesmo procedimento por três vezes até que na última eu divido a massa e coloco em 2 formas pequenas para pão e deixo crescer por aproximadamente 30 min., só então levando ao forno pré aquecido por 20 a 30 minutinhos.


Variantes:
Delicioso, juntar a massa 01 xic. de soja demolhada crua e 01 xic. de semente de gergelim!!


Dica de quem errou pra aprender: Se por acaso você passou do ponto e sua massa ficou dura, não siga em frente, pois vai perder todo o material hem?!!

Nesse caso: Ponha a massa num pote e acrescente aos poucos uma xícara de água ou leite de soja e vá amassando até que fique bem molhada, amassando bem, então...


Coloque de novo em cima de onde você preparou a massa, mas só que dessa vez use um pouco de farinha de trigo refinada até conseguir o ponto certo da massa e seguir os procedimentos que indico acima ok!?

Um abraço e boa sorte!!!

Ivone Leão

Apaixonada por pão caseiro!!


João Gilberto Sandália de prata

isso aqui é um pouquinho de Brasil

10 comentários:

lita duarte disse...

Oi, Ivone.
Que texto lindo!
Quanta coisa boa você tem para compartilhar.

Que receita de pão... maravilhosa.

Um ótimo domingo para você.

Bjos.

Ivone Leão disse...

É Lita tenho bastante história dessa minha vida de aprendiz!!

Amo compartilhar!!

Ótimo domingo pra você também!!

Bjos.

Daniel Costa disse...

Ivone

Que experiência de vida! que bem contaste! Curioso, como fico sempre preso a leituras destes episódios, pormenorizadamente, ricos. Neste caso até por semelhanças de, ruins
de sobrevivência. As diferenças serão as locais e de tempo.
Por fim como gosto de bossa nova, deliciei-me a ouvir João Gilberto.
Beijos

Ivone Leão disse...

Daniel, penso que pra adquirirmos maturidade espiritual seja importante vivermos experiências diversas nessa vida!!

É sempre bom você por aqui!!

Beijos boa semana!!

Cucchiaio pieno disse...

Que pão mais especial, gostei muito!
Uma linda semana para você.
Léia

Ivone Leão disse...

Obrigada Léia!!

Ótima semana pra você também!!

André Rosatto disse...

"o motor do carro havia sido roubado"?!

Ivone Leão disse...

...não é uma coisa bem doida André, sim o motor foi roubado!!

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Ivone, você é genial. Eu mesmo vou fazer surpresas ao meu pessoal confeccionando esse pão. Deu água na boca e é naturalíssimo. Amanhã já "ponho a mão na massa".
Beijos panificadores.
Manoel.

Ivone Leão disse...

Fazer pão é muito bom, pra nossa turminha então é genial!!

Pode fazer que o pessoal vai amar!!!

Um domingo com cheiro de pão caseiro pra vocês!!!

Abraço querido!!!