Ivone Leão

Google+ Followers

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Cloreto de Sódio (matéria com complementação)

Estamos vivendo um tempo em que o resultado de uma geração que cresceu a principio nos grandes centros e após a globalização até mesmo nas menores cidades com alimentos industrializados estarem mostrando os resultados ruins nas condições de saúde.

O cloreto de sódio também conhecido como sal de cozinha é o exemplo de um componente que encontramos na maioria dos alimentos que vem causando graves prejuízos a saúde ao redor do mundo.

E por que se há muito tempo ele está entre nós e sabemos ser mesmo importante à saúde? Simples, pelo excesso e pela forma como caminhou a indústria alimentícia tornando-o espoliado de seus maiores benefícios e combinado a componentes fisiologicamente nocivos ao nosso organismo como conservantes, corantes, emulsificantes e um arsenal de aditivos.


"Qual é a medida certa? 

 http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?682

A melhor maneira de controlar o sódio de um alimento industrializado é verificar a quantidade na etiqueta. " 

As recomendações indicam para não exceder 2,4 g de sódio por dia (2.400 mg) para um adulto saudável. Isto corresponde a uma colher de chá de sal de cozinha (5-6 g). Independente do limite, quanto menor a ingestão de sal maior o efeito benéfico sobre a pressão.

O alimento industrializado contém muito sódio porque o sal preserva o alimento ao impedir o crescimento de bactérias. Além disso, o sal reduz a secura de bolachas, salienta o sabor adocicado de biscoitos e bolos, e reduz o gosto metálico que é produzido pelos compostos dos refrigerantes.


Mas como controlar o sal? 

Nos Estados Unidos, um levantamento mostra quais as principais origens do sódio na dieta: 5% é adicionado durante o preparo do alimento, 6% é adicionado quando se ingere o alimento (na salada por exemplo), 12% está contido naturalmente nos alimentos e 77% provém de alimentos processados e industrializados.
 

Somente o gosto não é suficiente para indicar se um alimento possui muito sódio. Muitos componentes de alimentos processados possuem sódio como, por exemplo, bicarbonato de sódio, glutamato monossódico, nitrato de sódio.
 


Alimentos campeões em Sódio

Salsichas, bacon, lingüiças, frango pré-preparado, molhos prontos, comidas prontas congeladas

"A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)

...constatou teores elevados de sódio em vários alimentos industrializados encontrados nas prateleiras dos supermercados.


De acordo com o levantamento, algumas marcas têm mais que o dobro de sódio do que o limite recomendável para consumo diário.

A ingestão do elemento químico em altas concentrações contribui para o surgimento de doenças cardíacas e renais, obesidade, hipertensão e diabetes.

A pesquisa revela que os refrigerantes de baixa caloria (light e diet) à base de cola e guaraná têm maior concentração de sódio em comparação com os convencionais.

O estudo constatou ainda diferenças na quantidade de sódio de uma marca para outra. No caso da batata-palha, algumas marcas apresentaram até 14 vezes mais sódio do que o recomendável.

Para a diretora da Anvisa, Maria Cecília Brito, a variação mostra que as empresas podem produzir alimentos com menos sódio e recomenda ao consumidor que observe o rótulo das embalagens.

"A população deve saber que existem alimentos semelhantes, porém menos saudáveis.

A Vigilância Sanitária não pode dizer que recomenda este ou aquele produto. Seria insano lançarmos uma proibição [desses alimentos] neste momento, porque é preciso desenvolvimento técnico [das empresas para adaptar a prdução]", disse a diretora.


Dos mais de 20 tipos de produtos analisados, o macarrão instantâneo apresentou a maior quantidade de sódio."
 

http://cyberdiet.terra.com.br/de-olho-na-quantidade-de-sodio-dos-alimentos-2-1-1-641.html
 
A hipertensão é responsável por 54% das mortes por derrame e 47% das mortes por infarto. Depois da genética (que também tem que ter um fator gatilho), descobriu-se que o excesso de consumo de sal é o fator de maior influência para a pressão alta.



Mas outros fatores também têm influência, como a obesidade, estresse e sedentarismo.

Pensando nisso, as Sociedades Brasileiras de Cardiologia, Nefrologia e Hipertensão diminuíram a indicação de consumo máximo de 6 gramas de sal por dia para no máximo 5g, ou 2000mg de sódio. Essa já era a quantidade estabelecida pela Organização Mundial da Saúde.
 

Nem todo componente do sal é sódio, em cada 1g de sal há 400 miligramas de sódio, os outros 60% são de cloro.
Na tabela abaixo você vai saber quais alimentos, sozinhos, já tem mais de 50% da quantidade máxima de sal recomendada por dia, ou mesmo ultrapassam a recomendação.



Como reduzir a ingestão de sal?

Estou acrescentando mais informações a essa matéria 2/4/2014
O cardiologista, Dr. José Dondici propôs ao governo uma tabela regressiva de adição de sal aos alimentos industrializados veja um trecho da matéria.
  • “O consumo desbalanceado de sódio, juntamente com a obesidade, são os dois maiores inimigos da boa pressão arterial, podendo aumentar em muito o risco de doenças cardíacas graves”, essa é avaliação do cardiologista do Hospital Universitário da UFJF, José Dondici Filho, ao comentar o acordo voluntário, assinado, no dia 28 de agosto de 2012, entre o governo e a indústria de alimentos. O objetivo do termo é reduzir o teor de sódio nas margarinas, nos cereais matinais e nos temperos prontos usados no preparo de comida.
 Confira, abaixo, os alimentos industrializados que terão menos sódio nos próximos anos.
*Para ler a matéria do site do Hospital universitário de Juiz de Fora completa clique aqui <->


Reelaborando seu cardápio...

* Massas verdadeiramente integrais como macarrão, biscoitos, pães não possuem cloreto de sódio.

* Troque o sal refinado pelo SAL MARINHO. 

* Alimentos integrais como arroz, trigo, verduras, legumes, frutas, sementes fazem o organismo trabalhar bem e eliminando fisiologicamente o que não é necessário.

O assunto é extenso mas necessário o seu conhecimento para uma mudança de qualidade em nossa rotina de alimentação.

Goste mais de você do que aquele cardápio que te faz envelhecer mais rápido, te deixar doente, dependente de remédios, com o corpo que você não quer!!

Mais sobre o sal refinado x sal marinho acesse nesse Blog o link abaixo

http://ivoneleao.blogspot.com.br/2011/11/sal-marinho-porque-usa-lo-sal-refinado.html

Forte abraço

Ivone Leão

Apaixonada pela vida!!!


Curta também minhas páginas no Facebook ! Muito obrigada!


  

  


Nenhum comentário: