Ivone Leão

Google+ Followers

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Vitamina C e cama-----------> Mas será?!

 

Nem sei quando  foi a primeira vez que ouvi aquele antigo slogan que dizia - 'Vitamina C e cama' -  mas até quanto isso é uma recomendação que trás benefício.

Quando a utilização de um suplemento de vitamina C é recomendada?!

Bom, para chegarmos a esta resposta temos que dar uma olhadinha em primeiro lugar nas propriedades desta vitamina que se tornou tão famosa devido a campanhas publicitárias farmacêuticas em especial no inverno.

A vitamina C é essencial na produção da cortisona que tem ação antinflamatória e imunossupressora, no metabolismo dos aminoácidos, aumenta a elasticidade arterial, resistência capilar, protege a membrana celular, aumenta a absorção de ferro, acelera o processo de cicatrização das feridas, inibe a transformação do agente cancerígeno nitrito em nitrosaminas, atua no sistema reprodutor, ativa a imunidade, a fagocitose dos glóbulos brancos para englobar vírus e bactérias veja desenho abaixo.

A vitamina C tem ação sinérgica com a vitamina E, portanto quando juntas protegem as membranas celulares.
Disso tudo a necessidade de termos sempre uma alimentação equilibrada como fonte desses nutrientes.

Quando se usa um suplemento famacêutico de Vitamina C, ou seja, em altas doses, não se pode suspender bruscamente ao acabar uma caixa dele, por exemplo, pois seu nível sanguíneo cairá a zero, devido a alta fabricação de enzimas pelo organismo para neutralizar o excesso de Vitamina C ingerido, transformando-a em produtos oxidativos prejudiciais.

Essa queda a zero, não é compensada pela vitamina C dos alimentos até que essas enzimas deixem de ser produzidas, o que leva uma semana ou duas, durante as quais o corpo fica exposto a doenças infecciosas das mais variadas.

O uso de suplementos farmacêuticos de Vitamina C, em altas doses, portanto deve ser orientado por um profissional da saúde apenas em casos específicos de carência metabólica e os que usarem deveram diminuí-los gradativamente, durante duas semanas, até deixá-los.
 
Alimentos que fornecem vitamina C: Frutas e vegetais.

Como brócolis, couve, couve-flor, espinafre, castanha do pará, repolho, pimentão, laranja, acerola, melão, amora, goiaba, pêssego, mamão, abacaxi, hortelã, cebolinha entre outros.

Os que contêm maior quantidade de vitamina C é a folha de mandioca que em 100gr possui 1.0386 % das necessidades diárias, 100gr de folha de abóbora possui 190%, 100gr de alface 40%, 100gr de mandioca têm 130% das necessidades diárias de vitamina C.

A recomendação diária de vitamina C é 60mg. Se existir este teor em sua alimentação ela será toda absorvida.

Porém se à custa de suplementos ingerirmos 1g por dia nosso trato digestivo absorverá 75%. 

Se ingerirmos 1,5g absorveremos 50%; 6g, 25%; 12g, 16%. 

O restante é eliminado pelas fezes, podendo provocar diarréia, caso seja absorvida em excesso será eliminada pela urina.

O cozimento diminui o teor de vitamina C dos alimentos. Portanto deve-se cozinhar pouco os legumes e verduras e saboreá-las cruas quando for agradável ao paladar.

Por tudo isso podemos concluir que a afirmação - vitamina C e cama - dos antigos comercias farmacêuticos não é com certeza a melhor recomendação a ser feita, a vitamina C assim como as demais devem vir através de uma alimentação diversificada e baçanceada.

Um abraço
Ivone Leão
Apaixonada pela vida!!


Fontes: 
Dr. Sidney Federmann, Alimentação que evita o câncer e outras doenças.
Dr. Neil Barnard, Eat right live longer.

Nenhum comentário: