Ivone Leão

Google+ Followers

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Resposta ao amigo leitor Zito

alguns livros dirigidos à população muito bons

Eu gosto quando alguém faz ponderações sobre alguma matéria que posto pois dessa forma vou refinando as informações. Recebi de um amigo leitor do Blog uma dessas observações e por ser ele de argumento inteligente e bem humorado estou aproveitando para fazer de seu questionamento e minha resposta um novo post.

Questionamento:
"Cara amiga, eu vou caminhando a passos largos para os 80 anos e, mesmo assim, continúo a extasiar-me perante a mentalidade humana...Hoje, dou com Dr.Laír apelidando o leite de vaca que milhões de milhões de humanos vêm consumindo ao longo dos séculos, de veneno, culpado de tantos males que me espanta aínda haver alguém vivo no planeta, cuja população, aliás, continua crescendo...Mais do que conversa panfletária eu gostaria de ter detalhes de caracter científico que sustentem a espantosa tese do Dr. Laír...Aliás, eu bebo leite há quase 80 anos e nunca me queixei: comecei pelo de minha mãe, depois de vaca até aos 9 anos, quando comecei a beber leite de cabra, em Cabo Verde e, depois, de novo leite de vaca, diáriamente, desde 1977 e o meu médico afirma que eu sou tão saudável quanto um homem de 80 anos teimoso, pode ser...E, a propósito, estamos a falar de leite de vacas-leiteiras ou de leite de vacas-reprodutoras? Já agora, tambem tenho um bloguinho, o www.arrozcatum.blogspot.com "

Resposta:
Caro amigo Zito em primeiro lugar não vejo como uma conversa panfletária o que Dr. Lair Ribeiro esclarece sobre o leite, apenas as matérias que são comunicadas a um público leigo realmente terá um teor mais diluído a fim de que possa ser mais bem compreendido o tema abordado. O Dr. Lair é um dos médicos que devido a seu grande valor pode hoje ter voz para expor questões de tamanha relevância a qualidade da alimentação que estão nos propondo as grandes empresas do ramo alimentícios. Antes de conhecer o trabalho do Dr. Lair eu estudo sobre o assunto a muitos anos. No Brasil temos também um médico, o Dr. Sidney Federmann, que compartilha das mesmas informações com publicações onde faz menção de todas as fontes numa vasta bibliografia pautada em 90 anos de pesquisas e dados epidemiológicos sobre o tema (alimentação x saúde) ao redor do mundo. Quanto aos seus 80 anos parabéns, é sabido que o leite faz parte da alimentação de algumas regiões do mundo a séculos - a questão é - o leite realmente não é metabolizado pelo organismo de maneira fisiológica, nosso organismo tem que fabricar mais de 100 antígenos contra suas proteínas, e quando falamos de leite das prateleiras dos supermercados abrimos muitos outros parênteses pois ele além de suas questões relevantes a sua formulação biológica que devido ao rúmen do próprio animal fabrica naturalmente em sua composição gorduras saturadas que irão estacionar nas artérias ao longo do tempo. Em se tratando do leite pasteurizado e todo o processo de 'cuidados' a que é submetido o gado leiteiro que tem como propósito apenas o abastecimento das indústrias torna o que chega a nossa mesa uma fórmula longe daquela da vaquinha cuidada nas fazendas particulares de pequenos produtores. O assunto é extenso mas bom é lembrar que desde a década de 1970 um comitê foi formado a pedido do Senado Norte Americano de profissionais de várias áreas da saúde para uma investigação profunda e objetiva dos porquês as taxas de doenças como câncer, infarto do miocárdio, AVC entre outras aumentava a cada ano entre os estadunidenses sendo verificada forte correlação entre os produtos lácteos, animais, gorduras, agentes como conservantes, corantes, e toda a expoliação ocorrida nos cereais que chegam á mesa das populações especialmente dos grandes centros urbanos onde o Chine Study outro resultudo de ampla pesquisa realizada pelo pesquisador Dr. Campbell reafirma o mesmo posicionamento, isso falando apenas de livros de acesso literário a população leiga.
Mas Zito é bom saber eu não estou aqui para mudar a idéia de ninguém apenas para disponibilizar informações que eu partilho com amigos e pessoas que se interessam pelos temas, reflexões e assuntos que fazem parte dos estudos e pesquisas da minha vida. Abraço! Ivone


Excluir

4 comentários:

DADI SILVEIRA disse...

Você nos passa boas informações.

Bjsss

Ivone Leão disse...

Olá Dadi em penso que o que é bom deve ser passado pra frente e o que é ruim deve-se propor o novo e não ficar só com dedo na ferida sem acionar a mudança!!

Bj!!!

Daniel Costa disse...

Ivone

Sempre me interesso por probemas a que à alimentação dizem respeito. Sabre o leite têm aparecido opiniões de médicas abalizadas a não o recomendarem. Por exemplo eu nunca tomei leite ou seus derivados, à excepção de yogurt, entre fim de dois mil e até à cerca de dois meses. Tomei-o por recomendação médica. Como fazia esforço e os pressupostos, felizmente, passaram a ser outros, tomei a iniciativa de o dispensar. Tudo isto apenas, por ter-lhe aversão. Uma questão hereditária. De resto, vou deixar aqui um ditado qua minha mãe citava muito: "o que não mata engorda".
Beijos

Ivone Leão disse...

'rs' o leite é assim quando não mata engorda e como engorda é cheio de gorduras saturadas" Querido Daniel és um homem sábio que aprendeu com a vida e não se fecha a experimentar o novo mas se dá ao direito de negar o que para você não cai como verdade!! Beijos!!