Ivone Leão

Google+ Followers

segunda-feira, 2 de abril de 2012

E quem sabe então o Rio será uma cidade submersa...


Recebi essa mensagem sobre a Ilha de Páscoa da minha doce amiga Sandra Padavine e não poderia deixar de repassar devido as reflexões importantes que podemos fazer através dela...

Sempre fui encantada com a imersas estátuas que fazem parte do cenário da Ilha de Páscoa, interessante, minha filha Ananda ainda menininha dizia ter vontade de ir até lá, realmente é fascinante o que aquelas cabeçorras podem despertar em nossa imaginação...

O e-mail...

Um dia ainda irei voar até Rapa Nui  - o umbigo do mundo. São muitos os mistérios que lá existem. Esta ultima descoberta nos deixa ainda mais assombrados. Sempre conheci o Moais como sendo apenas enormes cabeças de pedras plantadas numa ilha no fim do mundo, mas jamais poderia imaginar que existiam corpos destas estátuas.

Rapa Nui esta localizada no Oceano Pacífico, essa ilha vulcânica foi descoberta pelo navegador holandês Jakob Roggeveen, no domingo de Páscoa no ano de 1722, e mais tarde tornou-se posse do Chile, em 1888. Muitos segredos cercam a Ilha de Páscoa que é famosa por suas incríveis estátuas chamadas Moais e que estão ao redor de toda a ilha. 



A descoberta, não tão nova, mas que aumenta o mistério sobre quem as esculpiu, quem vivia na ilha, como elas foram parar lá é o fato de que as estátuas da Ilha de Páscoa têm corpos! Isso mesmo, as cabeçonas gigantes são estatuas completas cuja maior parte está enterrada e correspondem a corpos e mãos.



Um grupo de pesquisa privado tem escavado recentemente as estátuas da Ilha da Páscoa e está estudando as escrituras nos corpos das mesmas.


 

A dúvida agora é por que estes gigantes de pedra tiveram seus corpos enterrados? As estatuas sempre foram assim ou com o tempo ficaram desta maneira?

Uma das teorias sobre o desaparecimento dos habitantes originais de Rapa Nui foi a superpopulação que levou a conflitos internos e falta de alimentos. Agora surge outra hipótese: um enorme deslizamento pode ter varrido a ilha e sua civilização. Isso aniquilou a população e fez com que as estatuas ficassem com boa parte do seu corpo sob a terra.




Nesse momento mensuramos nossa pequenez diante de tantas vidas acontecidas antes de nós.


...... Seria então uma profecia a composição de 'Futuros Amantes' de Chico quando na letra diz...

"...

E quem sabe, então
O Rio será
Alguma cidade submersa
Os escafandristas virão
Explorar sua casa
Seu quarto, suas coisas
Sua alma, desvãos
Sábios em vão
Tentarão decifrar
O eco de antigas palavras
Fragmentos de cartas, poemas
Mentiras, retratos
Vestígios de estranha civilização...
..."

E se for... qual a qualidade das histórias que teríamos vivido, o que deixaríamos de legado as futuras gerações?

A memória universal é construida a partir de cada um de nós, é a partir da vivência individual que se constrói as interligações das vidas e a trama da história do mundo...

Penso os anos dois mil como a era da consciência, como está a sua? 

Ivone Leão

Apaixonada pela vida....

2 comentários:

Marly Brito Ribeiro disse...

olá Ivone!
Passando para uma visitinha!
Também penso que estamos na era da conciência sim, em todo o mundo!
saudades
Um abraço
Marly

Ivone Leão disse...

Olá Marli, muito obrigada querida por sus visita e comentário!!

Abraço!!